Gestão Estratégica: a toxicomania organizacional e a naturalização do sofrimento no trabalho

Guilherme Elias da Silva Francisco Hashimoto

Resumo


O objetivo geral deste estudo foi realizar uma análise teórico-reflexiva, fundamentada em autores da psicossociologia, buscando compreender como se estabelecem as relações de trabalho nas organizações consideradas estratégicas no mundo contemporâneo. Para tanto, procuramos identificar as estratégias que tais organizações utilizam para prender o indivíduo em suas malhas de poder, enfatizando os efeitos da dinâmica psicológica e a ilusão da “droga organização”. Por fim, foram elucidadas algumas das principais patologias decorrentes do trabalho nas organizações com modelo de gestão estratégica, as quais traduzem a violência ali imposta pela política gestionária que promove uma moral do assédio e a naturalização do sofrimento no trabalho.

Palavras-chave


trabalho; sofrimento; psicossociologia

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Visite a nossa página para consultar edições anteriores da Revista: http://www.enfoques.ifcs.ufrj.br/